Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
2/08/23 às 17h14 - Atualizado em 2/08/23 às 17h35

Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação firma novo acordo para estimular o uso de carros elétricos no DF

 

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação do Distrito Federal (SECTI-DF) e a Agência Brasileira do Desenvolvimento Industrial (ABDI) assinaram Acordo de Cooperação Técnica, com o intuito de implementar um novo programa para estimular o uso de carros elétricos no Distrito Federal.

 

A Agência Brasileira do Desenvolvimento Industrial já atuava em parceria com o Governo do Distrito Federal, sendo responsável pela implementação de pontos de recargas para veículos elétricos na Capital.

 

O novo acordo pretende reforçar as ações que já estavam sendo realizadas, inclusive com a ampliação de pontos de recarga no Distrito Federal. Além disso, as partes objetivam promover o incentivo à mobilidade elétrica e estimular à ampliação do uso de veículos elétricos.

 

Segundo dados levantados durante a experiência piloto, houve uma economia de 5.160 litros de combustível pela frota pública, o que gerou uma redução significativa de gastos com abastecimento e manutenção.

 

Atualmente, o Distrito Federal conta com 6.548 veículos elétricos e híbridos. De acordo com informações da Associação Brasileira do Veículo Elétrico, Brasília ocupa a segunda posição do ranking de municípios que mais emplacaram veículos leves eletrificados entre janeiro e maio deste ano, além de ser a cidade com o maior número de carregadores públicos do Brasil.

 

Na ocasião, o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gustavo Amaral, destacou a importância da iniciativa para a região. “O Distrito Federal é um dos estados com maiores atrativos para o uso de veículos elétricos. Para além de ser uma alternativa sustentável, a eletromobilidade é uma pauta portadora de futuro e um dos principais pilares de uma cidade conectada. ”

 

A SECTI e a ABDI firmaram um cronograma de religamento dos atuais postos existentes, bem como o compromisso de realocar aqueles com menor procura para locais de grande movimentação.