gototop
SECTI
FacebookTwitter
Quarta, 11 Outubro 2017

Na semana da criança, G1 resgata memória do Planetário de Brasília; conheça as histórias

 

Inaugurado em 1974, local faz parte das memórias de infância de muitos brasilienses. Mais de 40 anos depois, cúpula para projeção ganhou adaptação digital; tecnologia aproxima visitantes de segredos do Universo.


Por Marília Marques, G1 DF

Na semana em que se comemora o Dia da Criança – celebrado nesta quinta (12) –, o G1 resgatou a história de brasilienses que têm as memórias de infância associadas às visitas ao Planetário de Brasília. Devido à data, a programação do Planetário neste mês está voltada para esses adultos, que querem reviver as lembranças da época, e para as crianças curiosas em descobrir os segredos escondidos no céu.

Localizado no Eixo Monumental, entre a Torre de TV e o Centro de Convenções, o espaço que alia educação, ciência e lazer foi inaugurado em 1974. Em Brasília, o Planetário permaneceu 16 anos fechado ao público e só foi reinaugurado em 2013.

Passados 40 anos da primeira inauguração, as novidades tecnológicas e a nostalgia despertada pela visita à sala de projeção fazem do Planetário um espaço visitado por cerca de 120 mil pessoas por ano, entre adultos e crianças.

A bacharel em Direito Elaine Porto, 33 anos, fez a primeira visita aos 10 anos, levada por uma excursão da escola. As lembranças são um misto de realidade e ficção criado pelo imaginário infantil.

A partir da primeira visita, a curiosidade pelo céu só aumentou. Filha de um pai pescador, a brasiliense conta que sempre se sentiu atraída pelas estrelas e, inclusive, as desenhava. “Ficava imaginando nuvens e constelações”.

á adulta e mãe de uma menina de 12 anos – igualmente apaixonada por astros e estrelas –, Elaine fez do amor ao céu uma profissão. Ela é supervisora do Planetário de Brasília e viu a evolução do espaço com o olhar de criança, mãe e funcionária.

Sonho de astronauta

Assim como tantas outras crianças da época, a então menina de 10 anos, Liliane Cristine Neves, sonhava em ser astronauta. Na primeira visita ao Planetário, também levada pela escola, ela conta sobre as emoções em descobrir um “mundo novo”. “Eu cabia inteira deitada na cadeira de observação da cúpula”.

Mais de 20 anos após a primeira “experiência no espaço”, o sonho de ser astronauta não se concretizou – ainda –, mas Liliane se tornou monitora dos visitantes do Planetário. A brasiliense se especializou em explicar, de forma fácil, os detalhes sobre estrelas, a diferença entre planetas densos e gasosos e a composição de cada constelação que pode ser vista no céu de Brasília.

Curiosidades

Inaugurado em março de 1974, o Planetário de Brasília foi projetado para exercer funções turísticas, educativas e pedagógicas no DF. A estrutura remete à imagem de um disco voador pousado sobre o gramado do Eixo Monumental.

Ele foi desenhado pelo arquiteto Sérgio Bernardes, com a ideia de unir o céu e o mar. O prédio tem 3 mil metros quadrados de área construída e, a princípio, teria 16 aquários para ocupar o piso superior do prédio – o que nunca ocorreu.

No subsolo, funcionariam tanques para armazenar os peixes, mas, durante as fases de testes, as estruturas que segurariam as lâminas de vidro não suportaram a força da água e, por isso, ocorreram vazamentos.

A proposta do local que seria o “pedacinho de mar em Brasília” é, hoje, um túnel de vidro que dá acesso à sala de exposições.

Tecnologia

Com capacidade para 80 pessoas por sessão, o Planetário de Brasília tem uma cúpula de 12,5 metros de diâmetro. A projeção no teto é produzida por dois equipamentos: o analógico Space Master e o digital Power Dome VIII – ambos, de fabricação alemã.

Programação para Semana da Criança

O Planetário está com uma programação especial de 12 a 15 de outubro em homenagem ao Dia das Crianças. Além das tradicionais sessões de cinema na cúpula, estão previstas oficinas de pintura de rosto, geleia cósmica, carrinho foguete, percussão e foguetes feitos com garrafas pet.

Quatro filmes serão exibidos nos quatro dias de programação. A lista inclui “O segredo do foguete de papelão” e “Dois pedacinhos de vidro”.

A programação completa está disponível no site.

Serviço

O Planetário de Brasília funciona de 8h às 20h. A partir da abertura, a bilheteria distribui os ingressos para todas as sessões do dia. A entrada é gratuita. O sugerido é o visitante levar dois quilos de alimento não perecível, exceto sal.

VOCÊ ESTÁ AQUI: Início Notícias Na semana da criança, G1 resgata memória do Planetário de Brasília; conheça as histórias