Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/06/18 às 17h43 - Atualizado em 30/10/18 às 12h26

Centenas de pessoas passam no segundo dia da Campus Party em Brasília

COMPARTILHAR

Várias atividades lúdicas estão disponíveis na área gratuita do evento

 

Foto: Cleverlan Costa

Tecnologia, empreendedorismo e inovação. Estas são algumas das marcas da II Campus Party, que começou em Brasília, nesta quarta-feira, 27, e segue até o próximo dia 1º de julho, no estádio Mané Garrincha. O evento terá mais de 300 horas de conteúdo e vai proporcionar diversos workshops, hackathons (maratonas hackers) e palestras com especialistas do Brasil e do mundo.

 

De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tonico Novaes, o evento coloca Brasília na rota das cidades inteligentes e consequentemente traz vários legados importantes para a cidade, como o laboratório de robótica Include, que foi inaugurado recentemente na Vila Naval e é voltado a crianças carentes. “Na arena Open, por exemplo, nós pretendemos atrair toda a família para participar de uma série de atividades lúdicas como simuladores, batalhas de drones e games”, explica Tonico.

 

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, reconheceu a importância do evento de tecnologia voltado ao público jovem e relembrou uma experiência da edição passada que acabou sendo incorporada ao serviço público local. “Graças a um hackathon da última campus foi desenvolvido o modelo usado pelo telematrícula atualmente. A ferramenta identifica o local de moradia dos alunos e apresenta as escolas de acordo com esse endereço. Isso reduz o transporte escolar e melhora a qualidade de vida dos estudantes, reduzindo a evasão escolar”, disse Rollemberg.

 

Na Arena Open, que é o espaço aberto ao público, acontecem diversas atividades como o Campus Future – espaço voltado a estudantes que apresentam projetos acadêmicos de maneira interativa com os visitantes.

 

Quem não conseguiu comprar um ingresso para as demais partes do evento pode adquirir a entrada doando algum equipamento antigo, como um notebook, CPU ou monitor. Dessa forma a pessoa pode entrar e credenciar um computador na Arena, podendo usar a internet de altíssima velocidade.